fbpx

Coronavírus: quais os cuidados que devo ter na academia?

Não dá para negar que bate um medinho na hora de frequentar lugares cheios de gente: será que as chances de ser infectada com o coronavírus são maiores na academia?
Depositphotos

O assunto é polêmico e divide opiniões: será que devemos parar de frequentar a academia até o covid-19 passar? A reposta dos especialistas – pelo menos por enquanto – é “não”. Mas a gente sabe que, embora seja uma decisão individual, seu impacto pode ser coletivo.

Se você não faz parte nem tem contato estreito com pessoas do grupo de risco (idosos, quem tem baixa imunidade ou doenças crônicas e profissionais de saúde) não precisa cancelar a academia, o estúdio de spinning ou o box de crossfit. “Por enquanto, não há motivo para pular o treino”, afirma a infectologista Raquel Muarrek, da Rede D’or.

A indicação é, sim, para evitar aglomerações, mas academias não costumam ser ambientes lotados, como um vagão de metrô ou uma prova de corrida de rua. “Existem, porém, cuidados que devem ser tomados para reduzir o risco de infecção”, alerta a médica.

 

Se decidir manter a rotina fitness, siga estas recomendações:

Não cumprimente colegas e professores com beijos, abraços ou apertos de mãos

Se a academia tem catraca, empurre-a com o corpo, não com a mão. Se a identificação é por digital, use álcool gel 70% para higienizar a mão antes e depois  de tocar o equipamento (peça que a academia deixe um frasco disponível na recepção ou leve o seu).

Limpe os aparelhos com a solução oferecida pela academia antes e depois de usá-los. A dica vale também para pesinhos, kettlebell, painel e barras de apoio de máquinas como a esteira e o transport. 

Na corrida indoor, mantenha uma distância do colega ao lado – o ideal é pular uma esteira.

Em aulas coletivas, como spinning e dança, peça que a academia mantenha portas e janelas abertas. Se possível, deixe uma bike vazia entre você e o colega ao lado.

Dá para manter a natação: a água tratada com cloro ou ozônio não é um ambiente propício para a propagação do vírus.

Mas faça uma pausa nas aulas que exigem contato físico (jiu-jitsu, judô…) e em exercícios em dupla, como alongamento e abdominal a dois.

Leve uma toalhinha para enxugar o suor. “Mantenha as mãos longe do rosto pois é assim que ocorre a transmissão”, alerta a médica.  

Se for praticar yoga, leve seu próprio tapetinho.

Se possível, evite horários de pico.

 

E o mais importante: tenha bom senso e pense no coletivo. Ao menor sinal de gripe, fique em casa. Inclusive se os sintomas (febre, nariz escorrendo, tosse, dor no corpo) só tiverem se manifestado em algum familiar, mas não em você ainda. Não vão ser duas semanas (tempo da quarentena) de pausa num ano inteiro que vão colocar seu resultado a perder.

veja também

Fechar Menu