fbpx

Como fazer compras para duas semanas com inteligência e bom senso

Com planejamento e senso de coletividade, você não vai precisar viver de pizza nas próximas duas semanas de quarentena.
Depositphotos

A partir de amanhã, um novo decreto determina quarentena em todo o estado de São Paulo. Para combater o avanço do coronavírus, bares, restaurantes e padarias, assim como qualquer outro estabelecimento comercial de serviço não essencial, podem funcionar apenas no esquema comprar para levar para casa, drive-thru ou entrega por delivery. Em outras cidades do país, a situação é semelhante.

Se você está pensando em preparar suas próprias refeições durante esse período, vai precisar de uma variedade de alimentos em casa e também de uma dose de planejamento, tranquilidade e bom senso. Nada de sair correndo para o supermercado lotando o carrinho com tudo o que vir pela frente. Lembre-se de que mais pessoas precisam realizar suas compras e não há necessidade de estocar comida como se fosse o fim do mundo.

A nutricionista Adriana Stavro, de São Paulo, dá algumas dicas para você fazer suas compras de forma eficiente e solidária, sem pânico nem desperdício:

1) Conheça a tua despensa

“Antes de tudo, abra os armários e liste o que está faltando ou está em quantidade insuficiente para passar os próximos 15 dias”, orienta a nutricionista. Ir ao supermercado já sabendo o que você quer, além de tornar a compra mais objetiva, vai fazer você reduzir o tempo de exposição na rua.

2) Listinha tá ok?

Monte um cardápio de refeições para os próximos 15 dias – se precisar de ajuda para organizar o menu, baixe o planner de fitness e nutrição da Wellness Play. “Priorize ingredientes não-perecíveis como: arroz, feijão, feijão fradinho, macarrão, quinua, grão de bico, cuscus e tapioca, mais proteínas e vegetais.”

3) Otimize os ingredientes

Para reduzir seu tempo na cozinha,  pense em receitas práticas que repitam alguns ingredientes – por exemplo, o peito de frango pode ser grelhado num dia e desfiado para compor a salada no jantar. “É hora de comida simples, pouco stress e colaboração de todos da casa”, diz Adriana.

Veja também: Como cozinhar uma vez só e comer saudável a semana inteira

4)  Aí sim vá até o supermercado

E se atenha à quantidade que poderá ser consumida em duas semanas – não, você não vai usar três dúzias de rolos de papel higiênico.

5) No corredor dos produtos lácteos, muita atenção à validade

“Queijos e iogurtes, geralmente, podem ser consumidos durante 15 dias, mas leite fresco, por exemplo, não”, alerta a nutricionista.

6) Planeje o consumo de frutas e verduras

Sua maior dúvida deve ser como ter esses alimentos frescos, especialmente na segunda semana da quarentena. “Maçãs, laranjas e peras duram mais tempo, assim como alguns legumes (cebola, batata, abóbora e cenoura)”, diz Adriana. Por isso, coma primeiro os outros vegetais e frutas e deixe essa turma mais resistente para a segunda semana.

7) Recorra a frutas e legumes congelados

Não torça o nariz para eles. “Brócolis congelado, espinafre e vegetais misturados podem ser cozidos no vapor, salteados ou assados, como você faria com os frescos. Já as frutas congeladas dão uma dose extra de antioxidantes a smoothies, cereais ou sobremesas”, indica Adriana. Planeje usar seus produtos frescos nos primeiros cinco dias e depois mude para congelados quando os frescos tiverem acabado.

 

veja também

Fechar Menu